5.584 relógios para "

Longines

"
Marca
Modelo
Preço
Diâmetro
Ano
Localização
Leia mais
Your selection

Your selection

Your selection

Sorry, your search did not match any items
Your selection

Sorry, your search did not match any items
Your selection

Sorry, your search did not match any items
Basic information
Tipo de relógio
Referência
Leia mais ...
Novo/usado
Disponibilidade
Sexo
Estado
Leia mais ...
Âmbito de fornecimento
Characteristics & functions
Corda
Material da caixa
Leia mais ...
Mostrador
Leia mais ...
Vidro
Leia mais ...
Funções
Leia mais ...
Altura
Leia mais ...
Material besel
Leia mais ...
Números do mostrador
Impermeável
Leia mais ...
Outro
Leia mais ...
Bracelete
Material da bracelete
Leia mais ...
Largura
Leia mais ...
Cor da bracelete
Leia mais ...
Material do fecho
Leia mais ...
Cancelar

Ordenar por

Longines Conquest Chronograph Automatic 300 m Longines Conquest Chronograph Automatic 300 m BR 2007 R$ 3.500

Longines – A elegância é uma atitude

A Longines é a mais antiga marca de relojoaria registada do mundo. Fundada na Suíça, em 1832, foi pioneira em inúmeras inovações e tornou-se uma referência em matéria de relógios de aviador e cronometragem desportiva. Sempre com uma atitude elegante.

Ao longo da sua longa história de 180 anos, a manufatura de relógios de luxo tornou-se célebre pela sua excelência, particularmente no campo da cronometragem desportiva. Desde o final do século XIX que os cronógrafos da marca da ampulheta alada medem os tempos das competições hípicas, tendo a marca desenvolvido um sistema que fornece dados em tempo real sobre a posição dos cavalos com uma margem de erro de 5 cm. A par da equitação, a casa relojoeira tem também grande presença na ginástica rítmica e artística, no esqui e no ténis. As inovações tecnológicas no campo da cronometragem profissional estão também incorporadas nos relógios de pulso da Longines, que oferece modelos de homem e de senhora com um design clássico e elegante. O catálogo de relógios ramifica-se em cinco coleções: Elegância, Tradição Relojoeira, Heritage, Sport e Equestrian.

O cátalogo Longines: do clássico ao desportivo

A partir de 2007, a coleção Sport veio enriquecer a gama de relógios Longines. Modelos como o relógio de mergulho Hydroconquest convencem pela sua resistência, pela sua precisão e pela sua funcionalidade. A luneta giratória unidirecional garante mergulhos seguros, ao passo que os ponteiros, os indexes e os algarismos revestidos a Superluminova tornam o mostrador perfeitamente legível, mesmo em ambientes de obscuridade total. A linha Conquest propõe cronógrafos, relógios de três ponteiros e modelos com funções GMT. Estes últimos permitem visualizar a hora de um segundo fuso horário, sendo, pois, ideais para quem viaja muito. Alguns modelos com função de cronógrafo são capazes de medir os centésimos de segundo. A Longines deu provas de grande mestria técnica com a sua Master Collection, que, desde 2005, inclui relógios exclusivamente mecânicos de corda automática ou manual. Esta linha propõe relógios com complicações, como função de cronógrafo e indicação da data, do dia, do mês e das fases da lua. O design é clássico e elegante, tal como o da coleção Heritage, cuja vasta fama de relógios traduz o fascínio pelo passado. Alguns dos modelos assemelham-se aos relógios de bolso do século XIX, outros são típicos de aviador e outros, ainda, cronógrafos desportivos inspirados nas décadas de 60 e de 70.

Para os pulsos femininos

A coleção Elegância caracteriza-se por uma estética delicada que se dirige sobretudo a mulheres com gostos refinados. A linha DolceVita conquista tanto pela forma retangular da caixa, como pela utilização do ouro rosa de 18 quilates. A coleção Primaluna distingue-se pelas caixas redondas, propondo peças em aço inoxidável e ainda versões bicolores, com caixa em ouro rosa e em aço. Com a sua estrutura ovalada, os modelos Symphonette são a combinação perfeita entre o estilos clássico e moderno. Os modelos de senhora Equestrian prestam homenagem à forte ligação da Longiness à equitação. Estes relógios caracterizam-se pelas asas de grandes dimensões, que evocam os primeiros relógios de bolso produzidos pela marca.

Longines: tradição e elegância desde 1832

As origens da manufatura suíça remontam a 1832, ano em que o jovem de 23 anos Auguste Agassiz fez uma viagem de negócios a Saint-Imier, no cantão de Berna, onde conheceu Henri Raiguel. Impressionado com a sua capacidade profissional, este convidou-o para tornar-se sócio da sua manufatura relojoeira "Comptoir Horloger Raiguel Jeune". Naquela época, a produção de relógios assentava no sistema "établissage", segundo o qual os relojoeiros e artesãos - que eram, na sua maioria, camponeses proprietários de pequenas quintas - trabalhavam de forma independente nas suas próprias casas, fornecendo, depois, os seus produtos aos espaços comerciais – conhecidos como "comptoirs". Em breve, o rigor da qualidade na produção e a habilidade comercial de Agassiz trouxeram resultados, permitindo-lhe assumir sozinho a gestão da empresa. O sobrinho de Auguste, Ernest Francillon, começou a trabalhar na empresa para, por fim, assumir o comando em 1862.
Com base na experiência adquirida, o jovem Francillon chegou à conclusão de que seria vantajoso reunir as diferentes fases da produção de um relógio sob o mesmo teto, substituindo o processo de produção artesanal das peças individuais pela precisão oferecida pela produção em série. Para unificar o processo de produção, seria necessário construir uma nova fábrica. Os primeiros passos neste sentido foram concretizados com a aquisição, em março de 1866, de duas propriedades vizinhas, localizadas na margem direita do rio Suze. Este local era conhecido pelo nome de "Les Longines" ("prados alongados", no dialeto romanche da região). O nome acabou por ser adotado por Francillon, para designar a fábrica que ali construiu. Um dos seus projetos era eliminar a chave de corda, um dispositivo que deveria ser encaixado no relógio para que se lhe pudesse dar corda. Em 1867, conseguiu-o: criou o seu primeiro movimento próprio, o calibre batizado de 20A, cujos carregamento e ajuste dos ponteiros eram feitos por meio de uma coroa, e era ainda equipado com um escape de âncora. Foi o próprio Francillon quem foi à cidade de Paris para apresentar o relógio na Exposição Universal, onde foi premiado.
Com o desenrolar dos anos, a Longines expandiu a industrialização da sua produção, sobretudo graças ao impulso do diretor técnico da época, Jacques David, um jovem engenheiro que teve um papel fundamental no desenvolvimento das máquinas necessárias à produção de peças para relógios. Sob a gestão deste último e de Francillon, a manufatura tornou-se pioneira em matéria de mecanização da produção dos relógios. No final do século XIX, os avançados métodos de fabrico permitiram à Longines produzir movimentos cronográficos e instrumentos para a medição do tempo. Assim, a casa relojoeira logrou não só aumentar a produção, mas também introduzir os primeiros controlos de qualidade.

A marca registada de relojoaria mais antiga no mundo

Desde 1867, a Longines inscreve o logótipo da marca, uma ampulheta alada, e o nome da marca nos seus relógios. Introduzidos para atestar a sua própria qualidade, estes serviam também para combater as imitações. Em 1880, a marca foi registada no Instituto Federal da Propriedade Intelectual (hoje OMPI, Organização Mundial de Propriedade Intelectual), sendo o logótipo patenteado em 1889. A Longines pode, pois, orgulhar-se de ser a marca mais antiga, e ainda em atividade, do mundo, sendo, inclusive, mais antiga do que a Coca-Cola e a Ford, registadas, respetivamente, em 1893 e 1903. Ao contrário destas últimas, o fabricante de relógios de Saint-Imier inscrevia o logótipo no interior das suas criações relojoeiras, e só a partir da segunda metade do século XX, depois da Segunda Guerra Mundial, é que este passa a adornar os mostradores.
Não se conhece a razão pela qual Francillon escolheu como logótipo uma ampulheta alada. É possível que esta, como um dos objetos mais antigos de medir o tempo, simbolize a efémera passagem do tempo, ao passo que as asas significam o alçar o voo para os céus, apontando para o progresso e para a força da criatividade. Com efeito, o logótipo representa também uma das maiores vocações da empresa: a criação de relógios de precisão utilizados pelos pioneiros da aviação.

Do voo sobre o Atlântico aos eventos desportivos

Em 1919, a Longines passou a ser fornecedora oficial da Federação Internacional de Aeronáutica. Oito anos mais tarde, o "Espirit of St. Louis", vindo de Nova Iorque, pilotado pelo norte-americano Charles Lindbergh, pousou em Le Bourget, na França, depois de 33,5 horas de voo. O tempo do primeiro voo transatlântico da história a solo foi oficialmente cronometrado pela Longines, e deu início a colaboração entre Lindbergh e a marca. Em 1931, a marca desenvolveu o Lindbergh Hour Angle watch, de acordo com as necessidades do piloto. O sistema de navegação, em conjugação com um sextante e um almanaque náutico, permitia determinar, com base nas duas coordenadas – a latitude e a longitude – o ponto geográfico exato onde o avião se encontrava.
A par da aviação, a Longines tem outra grande paixão: a cronometragem de eventos desportivos. A ligação da marca ao desporto equestre remonta a 1886, época em que os relógios eram usados pelos juízes das corridas de cavalos nova-iorquinas. Em 1878, a marca lançou um cronógrafo com um jóquei e a sua montada gravados na caixa, tornando-se extremamente popular entre os jóqueis e os amantes de cavalos. Hoje em dia, a Longines está profundamente envolvida com a equitação desportiva, nas mais diversas modalidades, como as provas de saltos, o adestramento e as provas planas. Em 1954, a marca apresentou ao mundo o primeiro relógio de quartzo transportável. A sua precisão alcançava os centésimos de segundos, e os testes ao qual este relógio foi submetido na época trouxeram resultados impressionantes quanto à sua precisão. Segundo o relatório do Observatório de Neuchâtel, "depois de 24 horas de operação, o desvio da taxa foi igual a zero". Desta pesquisa, foi lançado no mesmo ano o Chronocinégines, que incluía uma câmara de 16 mm acoplada a um relógio de quartzo. O dispositivo fornecia 100 imagens por segundo, com as quais era possível determinar o tempo preciso de cruzamento de linha de chegada pelos atletas em competições desportivas. Em 1964, o Chronocinégines regista o recorde mundial de velocidade de Donald Campbell, a bordo do seu Bluebird II no Lago Eyre, na Austrália, atingindo 648 km/h. A marca tem vindo a associar-se a outras modalidades desportivas, entre as quais o esqui alpino e o tiro com arco.

Longines: Precisão, elegância e tradição

Graças às suas inovações e às ótimas prestações dos seus cronógrafos, a Longines deixou a sua marca na história da relojoaria. A manufatura da ampulheta alada é especialista em matéria de precisão e de fiabilidade, e distingue-se por ter revolucionado o sistema de produção relojoeira, por ter sido pioneira no desenvolvimento de relógios de aviador e ainda na cronometragem de eventos desportivos - especialmente em desportos que envolvam elegância. Atualmente, faz parte do maior grupo de relojoaria do mundo, o Grupo Swatch, e tem ao seu dispor a mais moderna tecnologia. A Longines, porém, define-se pela elegância intemporal dos seus relógios, fruto de uma herança estética de quase dois séculos, e mantém-se fiel ao próprio mote: "Elegance is an attitude".